quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Desenterrando cadáver...

O nosso leitor "Larica" veio reclamar nos comments do post anterior que Marcos teria um perfil mais voltado para MMORPG que para jogos como GTA. Bem, devo confessar que, da primeira vez que comecei a conceber o personagem que resultaria no Marcos, foi justamente nisso que pensei. A partir do segundo texto ele mudou um pouco, e essa história não coube mais na, hã, "cronologia oficial" de Marcos. Mas para deixar o "Larica " feliz, republico esse texto, originalmente postado no Abobra em 2004, vamos dizer que seja um primo paulista de Marcos:

Dois blogueiros andavam pela Avenida Paulista:

- E de mulher, cara, como anda?

- Mulher? Enloqueceu, cara, você ainda está nessa? Não ouviu falar dos MMORPG?

- Hã? Do que você está falando?

- Massive Multiplayer Online Role Playing Games, idiota! Não acredito que você nunca ouviu falar disso, ou pior, nunca jogou!

- Ah, esses games interativos que fica nego do mundo inteiro jogando ao mesmo tempo? Ainda não joguei, mas já ouvi falar. Parece legal. Mas o que isso tem a ver?

- A ver com o quê?

- Mulher, porra! Te perguntei como anda de mulher? Ou por acaso você anda comendo alguma elfa virtual nessa merda?

- Cara, quem precisa de mulher com MMORPG? Porra, passo todo o meu tempo livre jogando, foda-se essas escrotas!

- O quê, mermão, pirou?!

- O caralho, raciocina comigo, porra! Para que eu vou ficar aguentando a xaropice dessas minas se eu posso ficar jogando na net! Se liga!

- Tu tem é merda na cabeça mesmo...

- Uma ova! Porra, desde que eu parei de esquentar a cabeça com mulher e passei a jogar o tempo todo minha vida melhorou, sabia? Melhor de tudo é que passei a economizar: só gasto dinheiro com aluguel, internet banda larga, assinatura do provedor do jogo e pizza por telefone!

- Como assim? Você só come pizza?

- Uma pizza grande e um refri dois litros. Dá para um dia inteiro na boa. Peço às sete da noite, quando chego em casa, e como metade até a hora de dormir. Como um pedaço de café da manhã e levo três pedaços para almoçar no serviço. É bala.

- Tu vai é morrer desse jeito, otário...

- Negativo! Corro uma hora por dia, de seis às sete da manhã! Sou disciplinado, brou!

- Mas desistir de mulher? E quando a coisa aperta? Tu é homem, porra, o pau endurece aí precisa de mandar bala, ô meu!

- Minha mão direita é bala.

- Mané mão direita, tô falando de penetrar, penetrar, penetrar!

- Pô, isso é fácil. Se a coisa aperta para valer, é só entrar no chat do UOL de madrugada...sempre tem algum cara querendo pica no cu por lá.

- O QUÊ?! Você virou viado, mermão?!

- Peralá, claro que não! Só como um ou outro cara de vez em quando, quando a coisa fica feia...

- SUA BICHA ESCROTA!!!

- Porra, olha o respeito!!! Não sou viado, nunca beijei um cara, não chupei rôla, nem levei pica no cu. Só como uns caras por aí...

- Tu tá trepando com homem, seu viado!

- Preferia mulher, mas mesmo as da net têm esse papo de restaurante, romantismo, não dar no primeiro encontro...haja saco! Com os caras não tem dessa, é só marcar local e hora e é bala!

- Cara, tô com medo de você...

- Peraí, não esquenta, isso é raro de rolar. Fico quase todo o tempo jogando mesmo...

- Viado de merda...

- Pô olha o preconceito aí...

- Tchau, cara.

- Peraí...

- Marquei com minha namorada, outro dia a gente se fala.

- Por favor não vai embora não.